MENU

O Mundo das Revistas de Decoração de interiores

Uma menina no mundo das revistas

Não, não é a Alice perdida em um mundo fantástico de faz de contas, e a Cinthia pequena sentada no chão ao lado da cama da sua mãe folheando revistas de decoração, no caso aqui as Architectural Digest americanas que minha mãe comprava todo mês na banca de jornal.

Parece um divertimento estranho para uma menina pequena, mas para mim era um deleite ficar vendo aquelas casas maravilhosas,
naquele papel de primeira linha dessa revista de qualidade em conteúdo e material.

O Cheiro também era especial, e ainda é, vá até uma Banca de Jornal bacana e abra uma dessas revistas e sinta o que estou falando.
São revistas especiais, com lombadas quadradinhas, que nunca custaram pouco, mas porque então comprar revistas e não livros de decoração?

Um livro não tem:

• matérias tão frescas e atuais como uma revista
• não tem artigos, e variedades de assuntos
• segue um tema, demora para ser editado e publicado
• são coisas completamente diferentes, bom ter os dois.

Além das revistas de decoração que eu adorava meus pais tinham uma amiga francesa 🇫🇷, a
Madame Dubois, que mandava para minha mãe a Vogue Paris assim que ela chegava nas bancas de Paris.
Era a revista mais maravilhosa e cheirosa que você pode imaginar.

Ai a questão do aroma ficava a cargo além do papel da revista em si, das amostras de perfumes que em algumas páginas de propaganda de perfumes continha.

Pequenos envelopes ✉ que vinham e ainda vem em muitas revistas internacionais, que ficam colados na página, você retira o envelopinho e ao rasgar a ponta você tem um pouco do perfume⭐️ para testar na sua pele e ver se gosta.
Pode vir em forma de um pequeno lenço umedecido, mas em liquido é muito mais gostoso para experimentar.

Estas revistas Vogues Paris eram maravilhosas, o papel da capa era bem mais duro que as melhores revistas, os editoriais verdadeiros shows.
Hoje em dia essas revistas não são mais assim tão incríveis, os editoriais podem até ser, mas o formato mudou muito.
Minha mãe com certeza deve ter alguma guardadas, senão todas.

As Architectural Digest ela me deu toda coleção, as mais antigas são de 1978, e as mais recentes de 1992, por ai.

Tem mais história com revistas, afinal minha geração não nasceu no digital, e confesso que ainda prefiro o mundo de papel.

Além das revistas nacionais que sempre fui leitora assídua, TODAS rsss: Claudia, Casa Claudia, Casa  & Jardim, Caras uma época rsss, (hoje nem pensar, não conheço mais ninguém que aparece lá.. rsss), Veja, Isto é, até Flap eu lia … conhece?

Aos 17 anos comecei comprar minhas revistas de fora.

Primeiro foram adolescente umas revistas de acordo com a idade, as “ Tipo Capricho” onde mostrava os atores novinhos como eu, nas páginas… Seventeen era uma delas.

Depois já formada em arquitetura as revistas de decoração entraram na minha vida e não saíram mais.
A minha primeira escolha foi a Elle Decoration francesa, por anos comprei e usei muito como inspiração para meus projetos.
Comprava outras também: Nuevo estilo, AD,e tantas outras, mas em se tratando de conteúdo nem se comparava com a Elle Francesa.

E de uns 15 anos para cá sou fã absoluta de umas revistas regionais Francesas, que se chamam de acordo com a região Cote Sud, Cot’ Est,
Cot‘Ouest, e são realmente magníficas.

Ai você deve estar pensando, e as revistas nacionais, você não usa como referência?

Não🤓.

Temos muito que aprender com o velho continente, realmente não dá para comparar a bagagem cultural dos profissionais de lá, e das casas maravilhosas e muita vezes muito mais despojadas dos que as retratadas nas revistas daqui.

Você reparou que eu escrevi BAGAGEM CULTURAL ?
O Europeu respira arte, é uma civilização de 5 mil anos, onde eles veem decorando suas casas, e aprendendo maneiras harmoniosas, bonitas e mais simples de se viver.
E é dessa fonte que eu bebo.

Mas se eu faço isso porque sou profissional e me esforço para criar o melhor para meu cliente, muitas revistas nacionais tem conteúdo excelente mas mesmo assim você que gosta de decoração, vai amar conhecer o conteúdo das revistas que fazem parte da minha história de ontem e de hoje.

Responda este email, me contando o que achou e se quer saber algo mais, vou adorar falara com você.


Clique abaixo e assista o video onde conto como me inspiro para criar meus projetos.

um abraço


Cinthia


Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Mais posts:

Cores para Decorar a sua casa

Eu estava assistindo um filme ontem e achei a  decoração de um apartamento  maravilhosa.    Com cores fortes, azul e amarelo, e fiquei pensando nessa